Camilianistas prestaram tributo emocionado a Bigotte Chorão

A Casa de Camilo Castelo Branco de S. Miguel de Seide foi, no sábado, palco de um momento de grande significado e impacto emocional com a homenagem prestada ao camilianista João Bigotte Chorão, colaborador assíduo e participante ativo nas atividades culturais e científicas promovidas pelo Centro de Estudos Camilianos, ao longo últimas três décadas. O tributo a Bigotte Chorão marcou a 5.ª edição dos Encontros Camilianos de São Miguel de Seide que arrancou na sexta-feira, com a participação de centena e meia de participantes.

A evocação e louvor ao camilianista falecido em fevereiro deste ano compreendeu as intervenções de Artur Anselmo, da Academia de Ciências de Lisboa, que fez uma síntese muito profícua da produção de Bigotte Chorão sobre Camilo Castelo Branco, e de Pedro Mexia, filho do homenageado, que ofereceu aos presentes uma comovente reflexão sobre o papel de seu pai, e da respetiva biblioteca, na sua formação humana, cultural e intelectual.

O momento englobou, ainda, a inauguração da exposição “Esta Nossa debilidade camiliana: Tributo a João Bigotte Chorão”, que está patente no Centro de Estudos Camilianos até 26 de abril de 2020.

A mostra proporciona ao visitante uma experiência duplamente intimista e ilustrativa do valor da obra do homenageado para os estudos camilianos: objetos pessoais, busto em bronze, da autoria de Raúl Xavier, edições contendo notas críticas e prefácios a obras ficcionais e de epistolografia de Camilo, volumes de ensaios dedicados exclusivamente ao romancista e coletâneas que inserem trabalhos de teor camiliano, a participação do homenageado nas Jornadas Camilianas de Vila Real e as colaborações nas atividades levadas a cabo pela Casa de Camilo, antologias organizadas no âmbito do 1.º Centenário da Morte de Camilo Castelo Branco, colaborações em publicações de estudos camilianos e o reconhecimento público de personalidades de diferentes quadrantes da cultura.

Para além da homenagem ao ensaísta e crítico literário João Bigotte Chorão, a 5.ª edição dos Encontros Camilianos de São Miguel de Seide contou com um programa científico e cultural muito diversificado e compreendeu a realização de um Roteiro Camiliano, de um Serão Musical e da a apresentação de intervenções científicas sobre a vida e a obra do romancista e de obras de interesse camiliano.

No primeiro dia, realizou-se um “Roteiro Camiliano ao Cemitério da Lapa”, onde foi possível visitar na Venerável Irmandade de Nossa Senhora da Lapa uma exposição com vários bens culturais que pertenceram a Camilo e o revólver com que ele pôs termo à vida. No cemitério, os participantes visitaram as sepulturas e jazigos de famílias e de personalidades com quem Camilo se relacionou. O destaque foi dado ao jazigo de Freitas Fortuna, no qual se encontram os restos mortais do escritor, e ao jazigo de D. Rita Vitória Guimarães, sogra de Fanny Owen, às sepulturas das famílias da primeira e da segunda mulher de Camilo: Joaquina Pereira de França e Ana Plácido, respetivamente, e ao gavetão onde se encontra o corpo de Pinheiro Alves, primeiro marido de Ana Plácido.

À noite, no auditório do Centro de Estudos, decorreu um Serão Musical subordinado ao tema «Camilo e a Música», sob a direção musical e piano de Rui Mesquita, a atuação da soprano Annalisa Quintão e a participação especial dos alunos do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco. Tratou-se de excelente momento de interpretação ao piano e canto de poesias camilianas musicadas, sendo outras declamadas ou dançadas, todas precedidas das devidas contextualizações históricas e literárias.

No sábado, foram proferidas comunicações científicas, abordando temas variados, desde os “ciúmes e a violência de género na obra camiliana” à gastronomia nas páginas de Camilo Castelo Branco, passando pela análise da obra de Ana Plácido e da epistolografia de um dos mais importantes sacerdotes na formação literária e na vida afetiva do romancista: Padre António de Azevedo. Foram ainda apresentados os volumes Novelas do Minho, da Editora Glaciar, e os números 3 e 4 da Coleção Encontros Camilianos.

Refira-se que os 5.ºs Encontros Camilianos de São Miguel de Seide terminam no próximo dia 19 de outubro, com a realização de um «Roteiro Literário Camiliano a Ribeira de Pena», onde se proporcionará aos congressistas uma visita a locais camilianos ribeirapenenses e se dará especial relevância aos que serviram de cenário para a produção da novela Maria Moisés.

Famalicão: Homem detido por condução ilegal

A PSP deteve, esta segunda-feira, pelas 17H15, um homem, de 43 anos, que conduzia veículo automóvel sem carta de condução.

A detenção ocorreu na Rua da Estação, na cidade de Famalicão.

Luto: Faleceu o Professor famalicense Álvaro Vasconcelos

Faleceu, nesta segunda-feira, vítima de doença súbita, aos 83 anos, o Professor Álvaro Vasconcelos.

O docente, nos últimos anos, deu aulas da disciplina de história na Escola Secundária Camilo Castelo Branco. Foi professor e investigador com uma das carreiras mais longas em Vila Nova de Famalicão, tendo marcado várias gerações de famalicenses.

Não haverá cerimónia religiosa, no entanto, o corpo estará em câmara ardente esta quinta-feira das 9h às 14h na capela da antiga Matriz.

 

Famalicão celebra o Dia Mundial da Música

O Dia Mundial da Música é assinalado em Vila Nova de Famalicão, nos dias 1 e 2 de outubro, com três espetáculos, na Casa das Artes e no Teatro Narciso Ferreira (TNF).

As comemorações abrem no sábado, dia 1 de outubro, às 21h30, no grande auditório da Casa das Artes de Famalicão, com a miniópera Domitila, num ato, de João Guilherme Ripper (música e libreto), baseada nas cartas de D. Pedro I e da Marquesa de Santos.

Durante, cerca de uma hora, a soprano Sara Braga Simões, acompanha por Ricardo Alves (clarinete), Burak Ozkan (violoncelo) e Christina Margotto (piano), vai dar corpo à encenação concebida por Pedro Ribeiro. Produção Mestres Viajantes e coprodução Casa das Artes.

No mesmo dia 1 de outubro, às 21h30, no TNF, em Riba de Ave, é apresentado o Duo Arsis, um dueto de guitarras fundado em dezembro de 2016, composto por Nuno Jesus (Portalegre) e João Robim (Famalicão), que começou na Universidade de Évora. Do programa consta a interpretação de peças de T. Hamasyan, J. S. Bach, T. Quintas; C. Debussy, M. Castelnuovo-Tedesco e F. Chopin.

Entrada neste espetáculo é livre até à lotação da sala, com levantamento prévio de bilhete, na bilheteira do TNF, uma hora e meia antes do início do espetáculo.

No dia 2, domingo, às 11h30, as comemorações prosseguem na Casa das Artes com concertos para as Famílias 2022, no 5.º Ciclo de Concertos Promenade. O espetáculo incide sobre a temática: A Dança na Música Portuguesa, com a ARTEAM – Escola Profissional Artística do Alto Minho (Viana do Castelo).

Os Concertos para as Famílias 2022, adotam o formato dos Concertos Promenade, de maio a dezembro, aos domingos de manhã, em que a grande música, tocada pelas Orquestras das Escolas Profissionais, e explicada com interação multimédia, é usufruída por todas as idades num ambiente descontraído e de grande qualidade artística.

Famalicão: Dois feridos na N14 em Arnoso Sta Maria devido a colisão entre viaturas

Duas pessoas ficaram feridas e necessitaram de assistência hospitalar, na sequência de uma colisão entre duas viaturas na N14, em Arnoso Santa Maria.

O acidente deu-se por volta das 08h30 e para o socorro foram acionados os Bombeiros Voluntários Famalicenses.

As vítimas foram transportadas para o Hospital de Famalicão.

A GNR tomou conta da ocorrência.

Oliveira S.Mateus: Homens abordam a população e fogem com peças valiosas

A junta de freguesia de Oliveira São Mateus utilizou as redes sociais para lançar um alerta à comunidade relacionada com um esquema de furto de peças valiosas.

A autarquia relata que circulam pela freguesia, num Peugeot 306, dois homens a falar espanhol que abordam a população com o argumento de que estão a fotografar fios e anéis.

Segundo o mesmo testemunho, os homens quando conseguem a confiança da pessoa, apoderam-se das peças valiosas e colocam-se em fuga.

O caso relatado terá acontecido esta segunda-feira.

 

Inscrições para a Famalicão-Joane terminam esta terça-feira

No próximo domingo cumpre-se a 22.ª edição do Famalicão-Joane que este ano conta para os Campeonatos Nacionais de Estrada 2021-2022, com a atribuição dos respetivos títulos nacionais, pelo que a prova contará com os melhores atletas portugueses da atualidade.

As inscrições terminam esta terça-feira, 27 de setembro, em: fpacompeticoes.pt

Excecionalmente, a prova terá alterações: O percurso terá 10 Km, ao invés dos tradicionais 12 km, sendo que a prova principal partirá de Joane em direção a Vila Nova de Famalicão, fazendo o retorno em Requião para voltar à vila joanense onde estará instalada a meta, no Parque da Ribeira.

Esta jornada de atletismo contempla, ainda, o regresso da Caminhada Vermoim-Joane e do passeio de Bicicleta Bike Tour Famalicão Joane, iniciativas interrompidas devido à pandemia, e que mantêm o mesmo figurino das edições anteriores, embora com outros horários.

Esta organização da Associação Teatro Construção, com o apoio da Câmara Municipal da AA Braga e da Federação Portuguesa de Atletismo, tem o seguinte programa: 9 horas: Bike Tour Famalicão Joane (12Km), partida em Vila Nova de Famalicão, junto à rotunda da Paz; 10 horas: Vermoim – Joane (4Km), caminhada com partida em Vermoim, junto à igreja; 10H50: Famalicão – Joane/Campeonato Nacional de Estrada, 10 Km Femininos, com partida e chegada em Joane, no Parque da Ribeira; 11H15: Famalicão – Joane/Campeonato Nacional de Estrada, 10 Km Masculinos, com partida a chegada no mesmo local.

As inscrições, que terminam a 27 de setembro, estão abertas em: fpacompeticoes.pt