CÂMARA VAI PLANTAR ÁRVORES EM TERRENOS PRIVADOS

No âmbito do projeto “25 mil árvores até 2025”, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai estabelecer acordos de parceria com os proprietários de terrenos florestais no concelho para a promoção da reflorestação do território, através da plantação de árvores e arbustos autóctones.

De acordo com a proposta, que foi aprovada em reunbião de Câmara, os proprietários que aderirem ao projeto apenas devem realizar os trabalhos de preparação dos terrenos para a plantação das árvores e autorizar a presença de técnicos da autarquia e de voluntários para a realização de tarefas necessárias à plantação de árvores e cuidados posteriores por um período de cinco anos. Os proprietários ficam impedidos de abater as árvores plantadas por um período de mínimo de 15 anos.

A autarquia compromete-se a financiar o projeto de arborização dos terrenos que deverá ser submetido ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e a custear e ceder as árvores a plantar, ajustando com os proprietários as condições de plantação, respeitando os usos de propriedade.

«Com esta iniciativa de grande alcance ambiental, a autarquia está a envolver a comunidade em projetos que são da comunidade. A plantação das 25 mil árvores é um projeto concelhio em que a Câmara Municipal é apenas o impulsionador», refere o presidente da Câmara Municipal. «Agora estamos a tentar chegar aos proprietários dos terrenos para que eles também se interessem e envolvam no projeto».

O projeto “25 mil árvores até 2025” foi lançado há cerca de um ano e pretende reabilitar cerca de 25 hectares do território através da plantação de 25 mil árvores e arbustos nativos da região em áreas urbanas, espaços rurais, ao longo das linhas de água e em montes e serras.

As árvores autóctones são uma aposta deste projeto, nomeadamente carvalhos, medronheiros, castanheiros, loureiros, azinheiras e sobreiros entre outros.

Comente esta notícia