Concelho

Câmara de Famalicão já abriu as inscrições para a iniciativa “Programar em Rede”

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão já abriu as inscrições para a iniciativa “Programar em Rede”, destinada a apoiar com um montante até de 10 mil euros um projeto cultural que seja promovido em conjunto por várias associações e instituições do concelho.

As candidaturas devem ser apresentadas por email, para o endereço eletrónico cultura@vilanovadefamalicao.org, até 31 de julho de 2018.

O objetivo é envolver os vários agentes culturais do concelho na concretização de um evento que se diferencie pela inovação e criatividade, pela capacidade de articulação de meios, pela mobilização e atração de público e pela descentralização da atividade cultural.

O projeto vencedor deve ser concretizado entre 1 de janeiro e 30 de julho de 2019.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “o principal desafio do evento é colocar as instituições a trabalharem em rede para apresentar um projeto vencedor capaz de cativar os famalicenses e atrair turistas ao nosso concelho”.

Neste sentido, o projeto destina-se a entidades com atividade no domínio cultural que tenham sede em Famalicão. Caberá à divisão de Cultura e Turismo do município a verificação da conformidade das candidaturas, a avaliação e decisão do projeto vencedor será da responsabilidade do Conselho Municipal da Cultura (CMC).

O Conselho Municipal da Cultura é constituído por mais de meia centena de entidades culturais do concelho. Criado em 2009, é um órgão de consulta da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão que tem como objetivo principal envolver os diversos agentes culturais do município no planeamento e execução de uma política cultural abrangente e dinâmica.

Entre as suas competências destaque para a elaboração de programa anual de atividades culturais e artísticas, estabelecendo uma calendarização coordenada; estudo de novas formas de cooperação entre as instituições e a discussão de grandes linhas estratégicas para a cultura.

A iniciativa “Programar em Rede” arrancou em 2016, com a Fundação Cupertino de Miranda a arrecadar o prémio com o projeto cultural “Museus Ilustrados em Rede”. Em 2017, a grande vencedora foi “A Casa ao Lado” com o projeto de arte urbana intitulado “Traço”.

Previous post

Queima do Galheiro em Fradelos

Next post

Juiz famalicense julgado por violência doméstica