Bombeiros de Viatodos assistem parto em casa

Os Bombeiros Voluntários de Viatodos acompanharam, na madrugada desta sexta-feira, um parto em casa, em S. Pedro de Rates.

A chamada para os bombeiros aconteceu cerca das 03h00 da madrugada. A grávida começou a ter fortes dores e, ao perceber que o parto poderia estar iminente, o pai do bebé ligou para a corporação de Viatodos a pedir ajuda.

Enquanto não chegaram à casa da parturiente, a equipa manteve-se sempre em contacto com pai que tentava dar assistência à esposa já em trabalho de parto.

Chegados ao local, a criança já tinha nascido. Depois de uma primeira assistência, os B.V.Viatodos pediram auxílio aos profissionais da VMER de Barcelos.

Assim que estabilizados, bebé e mãe, foram encaminhados para a unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave.

Os dois estão bem e devem sair em breve do hospital.

Famalicão: Homem detido por condução ilegal

A PSP deteve, esta segunda-feira, pelas 17H15, um homem, de 43 anos, que conduzia veículo automóvel sem carta de condução.

A detenção ocorreu na Rua da Estação, na cidade de Famalicão.

Famalicão celebra o Dia Mundial da Música

O Dia Mundial da Música é assinalado em Vila Nova de Famalicão, nos dias 1 e 2 de outubro, com três espetáculos, na Casa das Artes e no Teatro Narciso Ferreira (TNF).

As comemorações abrem no sábado, dia 1 de outubro, às 21h30, no grande auditório da Casa das Artes de Famalicão, com a miniópera Domitila, num ato, de João Guilherme Ripper (música e libreto), baseada nas cartas de D. Pedro I e da Marquesa de Santos.

Durante, cerca de uma hora, a soprano Sara Braga Simões, acompanha por Ricardo Alves (clarinete), Burak Ozkan (violoncelo) e Christina Margotto (piano), vai dar corpo à encenação concebida por Pedro Ribeiro. Produção Mestres Viajantes e coprodução Casa das Artes.

No mesmo dia 1 de outubro, às 21h30, no TNF, em Riba de Ave, é apresentado o Duo Arsis, um dueto de guitarras fundado em dezembro de 2016, composto por Nuno Jesus (Portalegre) e João Robim (Famalicão), que começou na Universidade de Évora. Do programa consta a interpretação de peças de T. Hamasyan, J. S. Bach, T. Quintas; C. Debussy, M. Castelnuovo-Tedesco e F. Chopin.

Entrada neste espetáculo é livre até à lotação da sala, com levantamento prévio de bilhete, na bilheteira do TNF, uma hora e meia antes do início do espetáculo.

No dia 2, domingo, às 11h30, as comemorações prosseguem na Casa das Artes com concertos para as Famílias 2022, no 5.º Ciclo de Concertos Promenade. O espetáculo incide sobre a temática: A Dança na Música Portuguesa, com a ARTEAM – Escola Profissional Artística do Alto Minho (Viana do Castelo).

Os Concertos para as Famílias 2022, adotam o formato dos Concertos Promenade, de maio a dezembro, aos domingos de manhã, em que a grande música, tocada pelas Orquestras das Escolas Profissionais, e explicada com interação multimédia, é usufruída por todas as idades num ambiente descontraído e de grande qualidade artística.

Inscrições para a Famalicão-Joane terminam esta terça-feira

No próximo domingo cumpre-se a 22.ª edição do Famalicão-Joane que este ano conta para os Campeonatos Nacionais de Estrada 2021-2022, com a atribuição dos respetivos títulos nacionais, pelo que a prova contará com os melhores atletas portugueses da atualidade.

As inscrições terminam esta terça-feira, 27 de setembro, em: fpacompeticoes.pt

Excecionalmente, a prova terá alterações: O percurso terá 10 Km, ao invés dos tradicionais 12 km, sendo que a prova principal partirá de Joane em direção a Vila Nova de Famalicão, fazendo o retorno em Requião para voltar à vila joanense onde estará instalada a meta, no Parque da Ribeira.

Esta jornada de atletismo contempla, ainda, o regresso da Caminhada Vermoim-Joane e do passeio de Bicicleta Bike Tour Famalicão Joane, iniciativas interrompidas devido à pandemia, e que mantêm o mesmo figurino das edições anteriores, embora com outros horários.

Esta organização da Associação Teatro Construção, com o apoio da Câmara Municipal da AA Braga e da Federação Portuguesa de Atletismo, tem o seguinte programa: 9 horas: Bike Tour Famalicão Joane (12Km), partida em Vila Nova de Famalicão, junto à rotunda da Paz; 10 horas: Vermoim – Joane (4Km), caminhada com partida em Vermoim, junto à igreja; 10H50: Famalicão – Joane/Campeonato Nacional de Estrada, 10 Km Femininos, com partida e chegada em Joane, no Parque da Ribeira; 11H15: Famalicão – Joane/Campeonato Nacional de Estrada, 10 Km Masculinos, com partida a chegada no mesmo local.

As inscrições, que terminam a 27 de setembro, estão abertas em: fpacompeticoes.pt

Famalicão: Ação de sensibilização sobre o cancro da mama na vila de Ribeirão

O Projeto Solidário Ser Mulher e a Junta de Freguesia de Ribeirão organizam no dia 1 de outubro, pelas 16 horas, no salão nobre da Junta de Freguesia, uma ação de sensibilização sobre o cancro da mama. Para ajudar a dissipar dúvidas e apelar à prevenção estarão a enfermeira Madalena da Unidade de Saúde Familiar de Ribeirão e Céu Matos com um testemunho na primeira pessoa. Participa ainda o presidente de Junta de Ribeirão, Leonel Rocha.

Para completar estará patente uma exposição de fotografia com o título “Sorrisos de Esperança”, realizada com doentes Oncológicas do Centro de Mama do Centro Hospitalar Universitário São João e IPO que responderam ao desafio proposto pelo fotógrafo famalicense Manuel Ribeiro. Estão incluídos, também, momentos de poesia dos Livros Solidários Ser Mulher e atuações musicais.

Famalicão: Eduardo Oliveira quer PS a crescer para «servir Famalicão»

Eduardo Oliveira apresentou as linhas programáticas da sua candidatura à presidência da Comissão Política do Partido Socialista, cujas eleições se realizam no dia 8 de outubro. Recorde-se que além de Eduardo Oliveira, atual presidente da concelhia, também Bruno Cunha tenta a sua eleição.

Esta sexta-feira, Eduardo Oliveira vai esmiuçar as linhas da sua candidatura «Todos por Famalicão”, mas à comunicação social adianta que o objetivo principal (se for reeleito) é «continuar a crescer para servir Famalicão». Este é o título da sua moção estratégica que vai apresentar ao partido, e onde se pode ler que uma das principais linhas de ação é a organização dos “Encontros Autárquicos Famalicão 2025”. Em itens, Eduardo Oliveira diz que é objetivo da sua candidatura a realização de debates trimestrais com todos os eleitos para a prestação de contas; quer ouvir a comunidade e criar gabinetes de estudos em diversas áreas. Estão também definidas como importantes a «criação de um grupo de cooperação com as secções de Vila Nova de Famalicão e Riba de Ave e freguesias no sentido de fazer um acompanhamento e apoio aos membros das Assembleias de Freguesia, assim como a criação de um Núcleo Concelhio de Apoio e Formação».

O candidato promete também formação política aos eleitos em diferentes áreas. «Queremos proporcionar mais apoio aos eleitos socialistas e continuar a aproximar o PS de Famalicão dos eleitores», destaca.

Eduardo Oliveira deseja que o partido se abra mais à sociedade civil, consiga perceber os seus problemas, para traçar ações que no futuro ajudem a combatê-los. Desde já, destaca, entre outras áreas de intervenção do trabalho político, o combate à pobreza, ao desemprego e à exclusão social.

Famalicão: AFSA quer contas certas e reforço da arbitragem

Contas certas e apostar na arbitragem, são objetivos da nova direção da AFSA. Os órgãos sociais tomaram posse na passada semana e, na ocasião o reeleito presidente da direção, Márcio Sousa, deu contra desses propósitos.

Sem grandes mudanças nos diversos órgãos, registando-se apenas a entrada de dois novos elementos, Márcio Sousa foi empossado para o quarto mandato em cerimónia que teve a presença do vereador do Desporto na Câmara Municipal de Famalicão, Pedro Oliveira e de vários associados.

O foco, tal como de anteriores direções, é valorizar as competições, dando-lhe maior credibilidade e visibilidade, mas a aposta na melhoria das condições é propósito seguido pela direção de Márcio Sousa. «Investimos na sede social, reforçamos os meios disponíveis para as associações, atletas, dirigente e árbitros. Sempre com o objetivo de tornar as nossas provas mais competitivas e justas. Sem nunca descurar a questão financeira e as contas da AFSA» apontou, salientando a importância de ter a “casa arrumada” em termos financeiros. «Só com contas certas poderemos lançar bases para novos desafios. É importante garantir a coesão financeira e assegurar a concorrência leal entre associações. Na época passada já demos passos nesse sentido, mas na presente seremos ainda mais intransigentes para quem não cumpriu com as suas obrigações», vincou, sustentando que se avizinham tempos difíceis.

Apontou ainda para «tolerância zero para com fenómenos de violência», admitindo que os jogos geram emoções fortes, mas «devem ser vividos em total respeito entre os diferentes intervenientes». A arbitragem é uma das áreas a melhorar, com reforço do trabalho formativo para a uniformidade de critérios. «Estamos a trabalhar para que sejam feitas várias mudanças nesta área, que serão seguramente benéficas para todos», destacou.

Por fim, mostrou-se grato com o apoio da Câmara Municipal. «Sem o apoio do Município, nada disto seria possível. Aproveitamos assim a presença do senhor vereador do Desporto, Dr. Pedro Oliveira, para expressar a nossa gratidão. Quando todos estamos alinhados pelo mesmo propósito torna-se bem mais produtivo e entusiasmante trabalhar em prol de uma causa como é esta do desporto», acrescentou Márcio Sousa.

Pedro Oliveira deu nota da importância deste tipo de estruturas concelhias como é a AFSA, «absolutamente fundamentais no nosso território», sustentando que esta forma de organização concelhia em várias modalidades é uma marca distintiva do território. «É uma mais-valia que queremos continuar a fomentar. O que distingue o concelho dos restantes é esta capacidade que temos de nos organizar e trabalhar em conjunto, num trabalho em rede que permite que o resultado seja muito mais válido do seria se cada um trabalhasse de forma isolada».

Pedro Oliveira enalteceu o trabalho desenvolvido pelas sucessivas direções da AFSA desde os fundadores e salientou o trabalho «sério» que tem sido levado a cabo pela liderança de Márcio Sousa.