FC Famalicão confirma entrada de Quantum Pacific Group na SAD

Em comunicado emitido esta sexta-feira, o FC Famalicão confirmou a notícia avançada na última edição do CIDADE HOJE, da aquisição de 51 por cento do capital da Sociedade Anónima Desportiva, por parte do Quantum Pacific Group, cujo principal acionista é Idan Ofer.

O FC Famalicão fala num novo parceiro «que traz uma alteração no paradigma de gestão do futebol profissional», tendo como meta colocar o clube entre os melhores nacionais. Esta alteração traz, também, Miguel Ribeiro, o novo CEO do clube, um famalicense que depois de 7 anos de funções no Rio Ave FC, «traz a experiência e conhecimento para o projeto de evolução que se pretende concretizar».

O novo responsável máximo pela gestão de toda a estrutura do FC Famalicão está «entusiasmado» com o desafio, tanto mais que Vila Nova de Famalicão é terra onde nasceu e cresceu. Miguel Ribeiro sente-se «honrado e responsabilizado com a possibilidade de participar de uma história única no futebol português». Assume a «absoluta confiança» de que estão reunidas «todas as condições para que se possa alcançar o sucesso», pois, a seu ver, «foi possível juntar um investidor prestigiado e credível de dimensão mundial a um clube com um potencial de desenvolvimento enorme».

Vila Nova de Famalicão é, para o novo CEO, «uma terra de gente apaixonada pelo seu clube, seguramente capaz de ajudar a colocá-lo entre os melhores do futebol português». É esse, garante, o objetivo «que vamos perseguir a partir de hoje, com profissionalismo reforçado, ambição firme e uma paixão absoluta».

O novo Conselho de Administração é composto por três elementos: o presidente do clube, Jorge Silva, pelo representante do Quantum Pacific Group, Amit Singh, e integra ainda Miguel Ribeiro.

O presidente do clube, Jorge Silva, também prevê o sucesso, mas recorda que foram longos meses de negociação com a Quantum Pacific que, agora, se concluem. «Quando nós, direção do Futebol Clube de Famalicão, decidimos procurar parceiros para alavancar o crescimento que todos julgamos necessário para a afirmação no panorama do futebol nacional. Definimos o perfil de quem connosco queríamos. Procuramos parceiros que se identificassem com os valores do clube e dos seus 86 anos de história, com uma filosofia ganhadora, e que assumissem um caminho de crescimento, mantendo a identificação à nossa massa adepta, ao concelho, e que nos dessem garantias de que este caminho seria trilhado».

A experiência adquirida pelo Quantum Pacific na gestão no futebol e no meio empresarial é, para a direção, «uma referência, que sustenta a nossa escolha. E o caminho que, em conjunto, delineamos, assenta no princípio de que Futebol Clube de Famalicão é uma marca identificativa das suas gentes; um património que está enraizado, que vamos potenciar e vai levar-nos à afirmação e ao reconhecimento que todos almejamos». Assim, prossegue Jorge Silva, «vamos continuar e crescer, com o know-how e o valor acrescentado que os nossos parceiros nos trazem».

Amit Singh, do Quantum Pacific, fala entusiasmado sobre este novo projeto. «Quando nos apercebemos que o FC Famalicão procurava investimento, ficamos de imediato interessados, pois o clube tem todas as possibilidades para ser uma grande equipa com a sua base de adeptos leal e apaixonada e com a sua história orgulhosa», acreditando «que há uma tremenda oportunidade de fazer crescer este clube para uma presença constante e sustentável no futebol português. Estamos honrados de ter sido tão bem recebidos no clube e esperamos ansiosamente atingir o sucesso em conjunto».

O Quantum Pacific Group é um grupo internacional de negócios e investimento em diferentes áreas e detém indústrias tão diferentes como companhias de navegação, geração de energia, refinação de petróleo, produção automóvel e, mais recentemente, tem investido no desporto. É, por exemplo, acionista no Atlético de Madrid desde novembro de 2017 onde, presentemente detém 32% do clube espanhol.

Maria João Barbosa no Campeonato da Europa de juvenis em Atletismo

Maria João Barbosa, jovem atleta do Clube de Cultura e Desporto de Ribeirão. foi convocada pela Federação Portuguesa de Atletismo para o Campeonato da Europa de Juvenis (Sub18).
Esta convocatória surge, depois da atleta ter alcançado a marca de qualificação definida para esta competição, no decorrer do Meeting de São João, no dia 20 de junho, ao estabelecer um novo recorde pessoal, com o tempo de 12.13 segundos. Este resultado é ainda recorde distrital de Braga, no escalão de juvenis. Esta é a segunda oportunidade para a Maria João Barbosa representar o nosso país, uma vez que já tinha sido convocada para a seleção nacional no Troféu Ibérico, competição que decorreu em Abrantes, no dia 3 de junho.
Depois das subidas ao pódio nos Campeonatos Nacionais de Juvenis de ar livre, nos Campeonatos Nacionais de Juvenis de pista coberta e no Olímpico Jovem, esta convocatória para o Campeonato da Europa culmina uma época de afirmação da jovem atleta do CCDR na velocidade nacional.
A Maria João Barbosa faz parte de uma lista de 18 atletas que estarão presentes nesta competição internacional, que decorre em Gyor, na Hungria de 5 a 8 de julho.

Helder Macedo vence Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho

O romancista e ensaísta Helder Macedo venceu, por unanimidade, o Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho com a obra “Camões e outros contemporâneos”. “Este livro impõe-se pela mestria da sua linguagem, precisa, arguta e inventiva, muito fértil como chão de verdadeira tarefa que é a do ensaísmo literário – pensar a literatura dentro da própria literatura”, justificou o júri da Associação Portuguesa de Escritores.

Com selo da Editorial Presença, “Camões e outros contemporâneos” reúne ensaios e testemunhos sobre autores como D. Dinis, Sá de Miranda, Sophia de Mello Breyner Andresen, Eça de Queiroz ou Herberto Helder, com Helder Macedo a justificar, na introdução da obra, que “contemporâneos são todos aqueles com quem vivemos”.

“Camões e outros contemporâneos” já tinha sido distinguido este ano, também por unanimidade, com o Prémio D. Diniz/2018, atribuído pela Fundação da Casa de Mateus. Helder Macedo, 82 anos, é autor de vários ensaios sobre literatura portuguesa e paralelamente assina vários títulos de ficção e de poesia, entre outros, os romances “Pedro e Paula” (1998) e “Tão Longo Amor Tão Curta a Vida” (2013), a coletânea “Poemas Novos e Velhos” (2011) e “Romance” (2015). O Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho 2017, com um valor de 7.500 euros, foi criado pela Associação Portuguesa de Escritores é patrocinado e tem o apoio da autarquia de Famalicão.

O júri desta edição integrou os professores e investigadores Artur Anselmo, Clara Rocha e Isabel Cristina Rodrigues. Este prémio destina-se a galardoar anualmente uma obra de ensaio literário, em português e de autor português, publicada em livro, em primeira edição, no ano anterior.

Quatro atletas da Jing-She representam a Seleção Nacional de Wushu em Espanha

Os atletas Bernardo Vieira (12 anos), Francisco Pereira (10), José Henrique Silva (11) e Tomás Marques (12 anos) da Escola Jing-She de Famalicão, representam a Selecção Nacional de Wushu sábado e Domingo, dias 30 de Junho e 1 de Julho, no XVII Torneio Internacional de Wushu de Ourense, em Espanha.
Neste troféu, organizado pelo Departamento Galego de Wushu e destinado a atletas maiores de 12 anos, participam atletas da Venezuela, Roménia, Colômbia, China, Portugal, Andorra e várias províncias de Espanha. Os atletas da Jing-She competem num total de 14 provas.
Alexandre Oliveira estará em Ourense, enquanto treinador-adjunto da Selecção Nacional e a Ana Rita Rego estará também presente na função de juiz de Wushu. A Selecção Portuguesa de Wushu possui um excelente histórico nesta competição internacional. Bernardo Vieira, Francisco Pereira e José Henrique Silva que competem neste torneio de Espanha pela segunda e Tomás Marques pela primeira vez, respetivamente.

Famalicão presente na Feira Internacional de Artesanato

O Município de Famalicão realizou na passada quarta-feira, uma ação de promoção do seu território na Feira Internacional de Artesanato (FIA), que decorre até 1 de julho, no Parque das Nações, em Lisboa, e que é visitada por mais de 100 mil pessoas.

A participação do município famalicense nesta que é a maior feira de multiculturalidade que ocorre na Península Ibérica e a segunda na Europa ocorreu integrada no expositor do Turismo do Porto e Norte de Portugal, tendo sido atribuído um especial enfoque à área “Viajar em Família”, destacando-se neste caso algumas das estruturas que compõem a Rede de Museus de Famalicão, nomeadamente, a Casa Museu de Camilo Castelo Branco e o Museu da Indústria Têxtil. A participação de Famalicão na FIA contou ainda a realização de performances teatrais alusivas à vida e obra de Camilo Castelo Branco e uma exposição de produtos de cerâmica alusivos ao escritor e de presépios promovida pela Fundação Castro Alves.

Jovens de Famalicão representam Portugal no Campeonato do Mundo de Hip Hop nos EUA

Um grupo de jovens de Famalicão está de malas aviadas para Phoenix, nos Estados Unidos da América, para representar Portugal nos campeonatos do mundo de Hip Hop, que se realizam em agosto próximo. Esta é a segunda vez consecutiva que os “Groove Monsterz” conseguem a qualificação para o maior evento mundial do género, depois da sua participação nas finais nacionais que se realizaram na Maia, entre 4 e 6 de maio, entre cerca de 150 grupos em competição.

Os “Groove Monsterz” são, contudo, apenas a ponta do iceberg Groove Spot, clube de danças urbanas criado em 2012 em Famalicão, que regista nos últimos anos um currículo de conquistas nacionais e internacionais verdadeiramente impressionante entre as diferentes equipas competitivas formadas a partir do clube.

O segredo para o sucesso está no rigor do treino, na excelência técnica do ensino e nos valores humanos transmitidos pelo clube que pretende democratizar o acesso à dança como forma de arte e de bem-estar físico e psicológico.

Most Popular Topics

Editor Picks