ATMA renasce para a atividade

A ATMA fábrica que está desativada há 30 anos, poderá renascer para a atividade.

Esta antiga unidade têxtil, que empregou muitos famalicenses ao longo de várias gerações, entrou num processo de limpeza e de recuperação do edifício.

De acordo com a Santo Tirso TV, as instalações foram compradas e depois de recuperadas serão divididas em diferentes parcelas.

Recorde-se que, durante anos, a ATMA foi um edifício fantasma, que inspirou fotógrafos, foi objeto de vídeos e até meio de testes para a proteção civil.

Mesmo junto à estrada Famalicão-Santo Tirso poderá nascer, agora, uma nova empresa.

Transportes Nogueira condenada a coima de 45.900 euros por assédio laboral

O Tribunal do Trabalho de Famalicão confirmou a condenação da empresa Transportes M. S. Nogueira, daquele concelho, a uma coima de 45.900 euros, por assédio moral a um trabalhador que aderiu a uma greve, divulgou hoje fonte sindical.

Em comunicado enviado à Lusa, a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS) refere que o tribunal manteve a decisão da Autoridade para as Condições do Trabalho.

“Esta é mais uma condenação desta empresa por perseguição a trabalhadores que exercem os seus direitos laborais”, sublinha o comunicado.

A decisão do tribunal, transcrita no comunicado, refere que a empresa discriminou o trabalhador pelo facto de ele ter participado no processo reivindicativo de direitos, se ter filiado num sindicato e ter aderido à greve ocorrida em abril de 2015.

“Temos assim, como claro que a arguida tratou o trabalhador desfavoravelmente por causa do exercício por parte deste dos seus direitos à greve”, acrescenta.

O tribunal concluiu que a atuação da empresa é “claramente dolosa, na modalidade de dolo direto, não assistindo razão à arguida quando pretende que a sua conduta seja considerada negligente”.

A Lusa tentou ouvir a administração da empresa, mas ainda não foi possível.

Gang de 6 indivíduos ataca em café de Ribeirão

Tudo terá acontecido entre as 4 e as 5 da manhã, o gang começou por atuar na vila de Ribeirão, onde roubou uma carrinha que serviu para um assalto em Braga, um café de onde levaram a máquina do tabaco.

Momentos mais tarde, por volta das 5h30, regressaram a Ribeirão onde abandonaram a carrinha utilizada para o primeiro assalto e furtaram uma outra, utilizada para o roubo ao café Charly, na Rua da Bragadela, de onde conseguiram arrancar a máquina do tabaco que estaria presa ao chão.

Os indivíduos, que atuaram de cara tapada, conseguiram fugir sem deixar rasto. As viaturas utilizadas nos assaltos foram encontradas abandonadas, uma delas incendiada.

Comboios: Greve adiada para o final do mês de outubro

Em nota divulgada no site, a FECTRANS informa que “na sequência da reunião de hoje e face à posição fechada do Governo/Administração da IP, as organizações sindicais decidiram reformular as formas de luta em curso, começando pelo adiamento da greve marcada para a próxima sexta feira, para o próximo dia 31 de outubro, nos mesmos moldes”.

Adianta a federação dos sindicatos de transportes que “na próxima segunda feira – 15 de outubro – haverá uma reunião das organizações de trabalhadores, onde será analisada a organização da greve de dia 31 de outubro e outras acções a desenvolver”.

O objetivo é “intensificar a luta em defesa da negociação de um Acordo Colectivo de Trabalho e um Regulamento de Carreiras que abranja todos os trabalhadores da IP e empresas participadas (IP-Telecom; IP-Engenharia; IP-Património).”

Os sindicatos dos trabalhadores da Infraestruturas de Portugal (IP) marcaram uma greve para esta sexta-feira, 12 de outubro, com o objetivo de negociar o contrato coletivo. Era expectável que o protesto causasse “fortes perturbações” na circulação de comboios. A CP previa na sequência desta paralisação supressões em todos os serviços no dia 12 de outubro. O tribunal arbitral tinha decidido que a greve desta sexta-feira não iria ter serviços mínimos, além dos obrigatórios por lei.

Os sindicatos que convocaram a greve exigem “respostas às propostas sindicais tanto da parte da empresa como do Governo” em relação à negociação do acordo coletivo, disse à data o coordenador do Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário (SNTSF), José Manuel Oliveira, à Lusa.

“A empresa e o Governo pretendem fazer uma negociação sem a valorização salarial e profissional dos trabalhadores”, defendeu o dirigente sindical, acrescentando que, nesta altura, “há uma grande distância” entre as posições dos sindicatos e da IP para que seja possível um acordo.

Segundo José Manuel Oliveira, além dos aumentos salariais, em causa estão divergências sobre matérias como a duração do tempo de trabalho, o repouso e descanso semanal ou a regulamentação de carreiras.

Associação “For3verSpecial” constrói sede com contentores marítimos

A For3verSpecial vai construir o edifício sede a partir de contentores marítimos. O edifício será edificado na Rua Comendador Costa e Sá, no Louro. O lançamento da primeira pedra acontece este sábado, a partir das 16 horas, com a presença de Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal, do presidente da Junta de Freguesia do Louro, Manuel Silva, da direção da For3verSpecial, mecenas, associados e amigos da instituição.

A For3verSpecial é uma associação, sem fins lucrativos, de intervenção no concelho de Vila Nova de Famalicão. A instituição acredita que a singularidade de cada um deve ser potenciada e que a sua integração plena contribuirá para uma sociedade melhor.

Most Popular Topics

Editor Picks