Associação Têxtil e Vestuário de Portugal prevê queda de 5 mil empregos

Relativamente ao ano de 2020 e com base na evolução dos índices de atividade, a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) estimou uma destruição de emprego de cerca de cinco mil postos de trabalhos (equivalente a uma quebra de 4%), uma diminuição de 18% (menos 1,3 milhões de euros) na produção e de 14% (menos 1,1 mil milhões de euros) no volume de negócios do setor.

A perda do emprego está a ser amortizada pelas empresas. Caso tivesse sido na mesma ordem de grandeza dos restantes indicadores, o setor teria perdido 20 mil postos de trabalho.