Assembleia Municipal de Famalicão aprova gestão e contas de 2019

O relatório de gestão e contas do executivo municipal relativo ao ano de 2019 foi aprovado na reunião da Assembleia Municipal de Famalicão, que decorreu na noite desta sexta-feira, através de videoconferência, porque não é permitida a reunião presencial.

O documento foi aprovado com os votos a favor dos eleitos pelo PSD, CDS-PP, os presidentes das Juntas de Joane e Castelões (eleitos pelo PS) e os oito presidentes de Junta independentes.

Já o PS, BE e CDU votaram contra. Daniel Sampaio (da CDU) acusou a gestão municipal de «casuística e rotineira»; Paulo Pinto (do PS) diz que o executivo municipal investe menos do que o previsto, mas cobra mais do que o estimado.

O presidente da Câmara, Paulo Cunha, rejeita todas as críticas, argumentando que, no final de 2019, o concelho estava mais desenvolvido, as pessoas tinham mais qualidade de vida e que as contas municipais estão bem, algo que permite enfrentar sem medo todas as contrariedades da pandemia da covid-19.

No período antes da ordem do dia, as diferentes bancadas apresentaram votos de louvor e congratulação aos profissionais que estão na linha da frente no combate ao vírus.