António Castro Henriques vence Prémio de História Alberto Sampaio 2021

O júri, sob a égide da Academia das Ciências de Lisboa, a quem está confiada a direção científica, deliberou atribuir o prémio ao investigador António Castro Henriques que apresentou um trabalho com o título “Midas, Moedas e Mercados: A Economia Política do Primeiro Sistema Monetário Português, 1190-1250”.

A cerimónia de entrega do prémio será realizada no dia 1 de dezembro, data do aniversário natalício de Alberto Sampaio (nasceu no dia 1Dez.1841), na Casa do Território, em Famalicão.

O trabalho vencedor será publicado, também conforme prevê o Regulamento, na Revista de Guimarães.

Recorde-se que o Prémio de História Alberto Sampaio, inicialmente instituído em 1995 pelos Municípios de Guimarães e Vila Nova de Famalicão e pela Sociedade Martins Sarmento, renovado em 2016 e contando a partir de então também com o Município de Braga entre os instituidores destina-se a homenagear e a manter viva a pessoa e obra de Alberto Sampaio, promovendo o desenvolvimento dos estudos científicos e investigação nas áreas ligadas ao seu legado, em especial, nas disciplinas da História Social e Económica.

Os instituidores do Prémio Alberto Sampaio congratulam-se com o êxito alcançado pela edição deste ano, «que constituiu um contributo importante para o avanço do conhecimento histórico, agradecem a valiosa e atenta colaboração da Academia de Ciências de Lisboa e felicitam todos os concorrentes e, de um modo especial, o vencedor de 2021, António Castro Henriques».

O júri congratulou-se ainda com a elevada qualidade da generalidade dos trabalhos admitidos, versando objetos de estudo de alguma forma relacionadas com as temáticas subjacentes ao âmbito do Prémio Alberto Sampaio.