André Coelho Lima é o cabeça de lista do PSD por Braga

Rui Rio já escolheu os nomes dos candidatos que serão cabeças de lista pelos vários círculos eleitorais às próximas eleições legislativas de 30 de janeiro. Em Braga, o escolhido é André Coelho Lima, advogado, deputado desde 2019, e vice-presidente da Comissão Política Nacional do PSD.

Na tarde desta terça-feira, decorre uma reunião da Comissão Política Nacional para aprovação da totalidade dos candidatos, cujos nomes serão submetidos a aprovação final, em Conselho Nacional, a realizar mais tarde, pelas 21h00, em Évora.

Covid-19: Novo recorde de infetados: 56.426

Portugal bateu um novo recorde diário de infeções pelo novo coronavírus. São 56.426 nas últimas 24 horas e mais 34 mortes.

O Norte é a região que continua a apresentar o maior número de casos: 24.422 novos casos e 10 mortes.

Os internados, em enfermarias, são 2.004 (mais 45) e em UCI há 152 (menos 1).

Legislativas: CDS defende ADSE para os bombeiros voluntários

Numa visita às corporações de bombeiros de diversos concelhos do distrito, o cabeça de lista do CDS-PP pelo círculo eleitoral de Braga, Areia de Carvalho, disse que os bombeiros voluntários deveriam usufruir da ADSE, o subsistema de saúde dos funcionários públicos, ou terem acesso a um estatuto favorecido no processo de aposentação.

«Portugal precisa dos bombeiros voluntários e o Estado tem de saber recompensá-los devidamente pelo serviço que prestam à comunidade», defendeu.

Na campanha para as eleições legislativas de 30 de janeiro, Areia de Carvalho confessou que «tenho de destacar o voluntariado dos bombeiros portugueses, que é uma característica rara no mundo. O trabalho daqueles que doam o seu tempo e a sua disponibilidade ao bem comum é algo que não tem preço», considera Areia de Carvalho, para quem «se não fossem os bombeiros voluntários e o voluntariado que os bombeiros fazem os serviços noturnos e de fim de semana não seriam prestados».

Areia de Carvalho lembra que cerca de 90% das funções da proteção civil são desempenhadas pela sociedade civil, nomeadamente através dos bombeiros voluntários.

Com base neste exemplo, o candidato adianta que o CDS-PP assume o compromisso de, em parceria com a Liga dos Bombeiros Portugueses, encontrar soluções que recompensem os bombeiros voluntários pelo serviço público que prestam à comunidade.

No próximo sábado, dia 22 de janeiro, Areia de Carvalho terá a seu lado o líder do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, numa ação de campanha no Mercado Municipal de Braga.

 

Legislativas: Candidato da Iniciativa Liberal defende melhoramentos na EN 14

Rui Rocha, cabeça de lista da Iniciativa Liberal, por Braga, às eleições legislativas de 30 de janeiro reuniu com o presidente de Câmara de Famalicão para discutir assuntos de interesse para o município como as acessibilidades, entre elas os constrangimentos da Estrada Nacional 14 (Porto-Braga).

No final do encontro, o cabeça de lista da Iniciativa Liberal pelo Distrito de Braga sublinhou a necessidade de o concelho dispor de infraestruturas indispensáveis para «atrair novos investimentos e aproveitar todo o seu potencial económico em benefício da região e do país». No que diz respeito à N14, Rui Rocha diz que é urgente «avançar com uma solução e que esse será o exemplo de um bom investimento com retorno imediato em termos de progresso e desenvolvimento».

Trofa capacita escolas e espaços públicos com rede WIFI

O município da Trofa dá por concluído o processo de capacitação por rede wireless nas escolas e espaços públicos do concelho. Ao todo, a autarquia investiu mais de 50 mil euros nesta medida, que envolveu a dotação de 17 escolas básicas com rede WiFi e integrou a comparticipação por fundos comunitários no investimento em wireless nos espaços públicos.

O presidente da Câmara da Trofa fala de «um importante passo dado na modernização tecnológica do concelho e uma oportunidade de aproximar os mais jovens dos espaços públicos locais».

No que às escolas diz respeito, a Câmara Municipal investiu 20 mil euros para dotar 17 espaços escolares, sob gestão direta da autarquia, com rede wireless.

Já no que aos espaços públicos diz respeito, a instalação de rede Wi-Fi gratuita por parte do município da Trofa surgiu de uma candidatura a financiamento da Comissão Europeia, que envolveu a comparticipação de fundos em 15 mil euros para a implementação do projeto “WiFi4EU”, que garante cobertura wireless em espaços como parques, museus e edifícios públicos. O investimento total é superior a 30 mil euros, mas é de utilização gratuita para munícipes e visitantes.

 

 

Covid-19: Novo recorde de infetados, 52.549, no dia em que se sabe que quem estiver em isolamento pode ir votar

Portugal registou, esta terça-feira, um novo recorde diário de infetados pelo novo coronavírus. São 52.549 novos casos e 33 mortes.

O Norte volta a ser região o número mais elevado de infeções, com 22.455 casos. Há, ainda, 10 falecimentos.

No que diz respeito aos internamentos, nas enfermarias estão 1959 pessoas (mais quatro); em UCI há 153 doentes (menos 7).

Recorde-se que esta quarta-feira, o Governo decidiu que as pessoas que estiverem em isolamento no dia das eleições legislativas, marcadas para 30 deste mês, vão poder sair para exercer o seu direito de voto. A informação foi avançada pela ministra Francisca Van Dunem em conferência de imprensa realizada ao início da tarde.

 

Mercadona amplia capacidade logística com novo armazém na Póvoa de Varzim

A Mercadona, quem tem um espaço comercial em Famalicão, ampliou a capacidade de armazenamento do Bloco Logístico da Póvoa de Varzim com uma nova nave de 12.000 m2. Este novo armazém, construído num terreno de 50.000 m2, adjacente ao que funciona desde 2019, vem dar resposta à evolução do projeto de expansão da empresa em Portugal e representou um investimento de 24,5 milhões de euros.

Com a criação desta nave, que se junta às outras duas que a empresa já tinha em funcionamento, o espaço foi totalmente reconfigurado. Assim, os novos 12.000 m2 passam a armazenar as frutas e legumes que diariamente saem para os supermercados da cadeia em Portugal. Além disso, fruto do seu modelo de logística sustentável e em colaboração com a Logifruit, haverá uma área, com cerca de 3.000 m2, dedicada à gestão de embalagens.

Adicionalmente, a superfície onde está inserido o novo armazém conta com uma área de 17.000 m2 de zonas verdes e 100 lugares de estacionamento, dois dos quais destinados ao carregamento de veículos elétricos, ligados à rede MOBI.E, indo ao encontro do compromisso da empresa para com a mobilidade elétrica.

Em 2019, a Mercadona arrancou com a operação do Bloco Logístico da Póvoa de Varzim com duas naves, tendo investido 60 milhões de euros. No total, a empresa já investiu 84,5 milhões de euros no desenvolvimento deste projeto no concelho vizinho, que conta com três naves implantadas numa área total de 100.000 m2, contabilizando 350 postos de trabalho, dos quais 20 foram criados para dar resposta a este novo projeto de ampliação, sendo que a empresa continua com processos de recrutamento, através do portal de emprego https://www.mercadona.pt/pt/emprego.

Carlos Lopes, diretor do Bloco Logístico da Póvoa de Varzim, considera que a expansão do mesmo «é uma grande aposta na garantia de melhor serviço às nossas lojas, tendo em conta as necessidades dos clientes. Acreditamos que esta é uma evolução natural para respondermos às necessidades de expansão em Portugal e esperamos que com o reforço da rede logística continuemos a assegurar a satisfação dos portugueses que escolhem diariamente a Mercadona como o seu supermercado de confiança».

Aires Pereira, presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, reconhece «que o impacto, dimensão e peso que uma empresa internacional como a Mercadona tem na economia local – e principalmente no crescimento do nosso Parque Industrial de Laúndos – reflete-se significativamente também ao nível do aumento do emprego no concelho. Metade do número total de colaboradores nestas três unidades reside na Póvoa de Varzim», município que «continuará a apoiar o investimento no nosso concelho, especialmente por parte de empresas como a Mercadona, de base familiar e assentes em políticas de preocupação ambiental, nomeadamente ao nível da produção de plásticos e de estratégias de economia circular, e de responsabilidade social, pautada por contratações sem termo, salários-base acima do ordenado mínimo nacional e pleno respeito pela igualdade de género».