Concelho

A “tábua de salvação” para 190 famílias

A história de Maria (nome fictício) mostra bem a importância do programa “Casa Feliz, Apoio à Renda” e a diferença que faz na vida dos famalicenses beneficiados.

O inesperado desemprego levou-a a procurar ajuda para as suas despesas com a habitação. «Senti-me a entrar num abismo quando me apercebi que não conseguia ter dinheiro para pagar a renda da casa», lamenta. Ao tomar conhecimento do programa municipal “Casa Feliz, Apoio à Renda”, promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, «percebi que esta a minha tábua de salvação. É uma ajuda fundamental para este período difícil que espero que termine rapidamente».

O caso de Maria não é único. O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, recebeu, no passado dia 10, nos Paços do Concelho, as quase duzentas famílias que vão contar, durante este ano, com o apoio financeiro para cumprirem os seus compromissos com as rendas das suas habitações. Muito embora o apoio à habitação social «não seja uma competência da Câmara Municipal», a autarquia «não pode ignorar situações em que as pessoas precisam deste apoio», diz Paulo Cunha.

O autarca fala num investimento considerável mas, garante, «estou aqui a dar voz a este apoio que é de todos os famalicenses».

O apoio municipal implica um investimento anual de 200 mil euros e visa apoiar famílias que, por diversos motivos, estão numa situação de carência económica e que precisam de apoio para suportar as rendas e evitar despejos por falta de pagamento.

Desde 2014, a Câmara já investiu cerca de meio milhão de euros com os apoios à renda que estão divididos em três escalões A, B e C, correspondendo a 100, 75 e 50 euros mensais. Com o escalão A foram beneficiadas 107 famílias, com o escalão B 70 e com o escalão C 13 famílias.

A Câmara Municipal criou em 2005, o programa Casa Feliz com apoio às obras, onde as famílias que mais precisam têm direito a uma ajuda financeira que pode chegar aos 5 mil euros, para reabilitar as suas casas, proporcionando as condições mínimas de bem-estar. Neste âmbito, já foram beneficiadas muitas centenas de famílias. Em 2012, o programa foi alargado com o apoio à renda.

Previous post

Gil Heitor Cortesão expõe na Ala da Frente

Next post

Vila Nova de Famalicão desafia jovens

Cidade Hoje