A singularidade de Gil Heitor Cortesão na Ala da Frente

A partir do próximo dia 9 de junho, há nova exposição para ver na galeria de arte contemporânea Ala da Frente, em Vila Nova de Famalicão. O nome que se segue é o do pintor português Gil Heitor Cortesão, que até setembro expõe na galeria famalicense “Outside In”.

Dono de um “percurso muito singular”, Gil Heitor Cortesão tem marcado o panorama da pintura portuguesa pela técnica “pouco habitual” que apresenta nos seus trabalhos.

“A pintura é feita no verso de vidro ou acrílico e ficamos perante a visão da pintura numa superfície lisa e sem as texturas, o que nos dá uma visão e sensação muito particular da obra”, explica a propósito António Gonçalves, curador da Ala da Frente.

Um trabalho onde a arquitetura ocupa um lugar de especial atenção, definindo mesmo algumas estratégias de composição das obras.

“A pintura de Gil Heitor Cortesão assume-se como um corpo capaz de fazer rever e pensar a imagem. Demonstra-nos que a pintura mantém um mistério que vai para além do plano da imagem, aprofunda possibilidades e instiga o conhecimento”, acrescenta.

Gil Heitor Cortesão nasceu em Lisboa em 1967, onde vive e trabalha. A partir de 1996, o trabalho que tem vindo a apresentar consiste essencialmente em pinturas realizadas sob vidro acrílico, executadas na face oposta à que é mostrada ao público. A arquitetura modernista tem sido objeto de constante revisitação, sujeita a desvios e associações inesperadas.

Realizou várias exposições individuais, entre as quais se podem destacar Mnemopolis (Fundação Calouste Gulbenkian – Centro de Arte Moderna, 2004), Modelo para armar (Galeria Fortes Vilaça, S. Paulo, 2007), Wallpaper (Galeria Pedro Cera, Lisboa, 2011), Reversos (Palexco, La Coruña, 2013), Second Nature (Galerie Suzanne Tarasiève, Paris, 2015) Late Night Shopping (Galeria Pedro Cera, Lisboa, 2017), Umbra (Carbon 12, Dubai, 2018).

Está representado em diversas coleções públicas ou privadas, nomeadamente: Fundação ARCO, Madrid; CAM/JAP, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa; EDP – Electricidade de Portugal; Colecção Fundação de Serralves, Porto; Colecção António Cachola, MACE, Elvas; Colecção Fundação Ilídio Pinho, Porto; Museu da Cidade, Lisboa; Colecção Associação Industrial Portuguesa, Lisboa; Fundación Barrié, A Coruña ; Musée d’Art Moderne Grand-Duc Jean- Mudam, Luxembourg ; Colecção de Arte Contemporânea Arquipélago, São Miguel, Açores.

Famalicão: Câmara e ARS Norte assinam contratos-programa para duas unidades de saúde

A Câmara Municipal e a ARS Norte já assinaram os contratos-programa com vista à construção dos novos edifícios para as unidades de saúde familiar de S. Miguel o Anjo, em Calendário, e a da vila de Joane.

O presidente da Câmara Municipal de Famalicão deu a novidade na Assembleia Municipal desta sexta feira, que ainda decorre. Mário Passos considera que são boas notícias, ainda que tenha assinalado que o Município terá de assumir uma parte dos gastos com estas obras.

Famalicão: PS considera que fecho da maternidade é “alarmismo’

Os partidos com assento na Assembleia Municipal não manifestaram unanimidade na posição sobre o possível encerramento da maternidade do hospital de Famalicão.

Os grupos parlamentares do Chega, CDS, CDU e PSD apresentaram votos que vão no sentido da defesa da manutenção da maternidade. Sobre esta matéria, o PS não apresentou qualquer moção e votou ao lado da CDU rejeitando todas as outras.

O voto da CDU vai no sentido da defesa do Serviço Nacional de Saúde e colheu a unanimidade do plenário que decorre na noite desta sexta-feira; já acerca dos votos de protesto que, especificamente, sinalizam o eventual fecho da maternidade, o PS votou contra, considerando que se trata “de alarmismo'”.

Recorde-se que, recentemente, foi tornado público o relatório da comissão sobre a reforma das maternidades, que propõe o fecho da unidade de Famalicão no plano nacional de reorganização destes serviços.

 

Diretor Desportivo do F.C.Famalicão Feminino alvo de denúncias por assédio sexual

Samuel Costa, diretor desportivo da equipa feminina do Futebol Clube de Famalicão, também foi alvo de denuncias por assédio sexual, a informação é avançada pelo Sindicado dos Jogadores.

De acordo com aquela organização, Samuel Costa terá sido denunciado pelo mesmo grupo de jogadoras que acusaram Miguel Afonso, relatando situações que ocorreram na época desportiva 2020/2021, quando representava outros clubes que não o Futebol Clube de Famalicão.

Em declarações à SIC Notícias, Samuel Costa negou todas as acusações. O sindicado que representa as atletas adianta que o processo já está a ser investigado pelas autoridades, afirmando estar disponível para lhes dar todo o apoio possível, nomeadamente ao nível psicológico e jurídico.

 

Mário Jorge Machado reeleito presidente da ATP

Mário Jorge Machado foi reeleito presidente da direção da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), mandato de 2022/2024. O administrador da Estamparia Adalberto liderava uma lista única, com António Falcão como presidente da Assembleia Geral, em representação da Têxtil António Falcão, e Ana Júlio Furtado, como presidente do Conselho Fiscal, em representação da A. Sampaio & Filhos.

O mote da candidatura era “Reinventar o setor, construir um futuro sustentável”. Em alguns pontos, Jorge Machado promete lutar em defesa dos interesses do setor e das suas empresas, particularmente na melhoria das suas condições de competitividade; quer prosseguir com o esforço de dar visibilidade à fileira têxtil e da moda portuguesa, no país e no exterior; pretende reforçar a proximidade da Associação aos associados; defende a contratação coletiva com o objetivo de assegurar a paz social e o desenvolvimento sustentado.

Mário Jorge Machado mostra-se, ainda, empenhado em «desenvolver os projetos que possibilitem a realização da missão e objetivos consignados à ATP, particularmente aqueles que terão de estar alinhados com a estratégia da União Europeia, em que prevalecerão as iniciativas destinadas à descarbonização e transição energética, à sustentabilidade e circularidade, à digitalização, à capacitação, à inovação produtiva e à internacionalização das atividades».

Famalicão: Parque da Ribeira em Joane vandalizado

O Parque da Ribeira, na vila de Joane, foi alvo de atos de vandalismo.
A denúncia é feita pelo autarca local, António Oliveira, que lamenta que «apesar de toda a formação, cultura e educação que é ministrada a todos, isto continua a acontecer».
Como de pode ver na foto, mesas foram, literalmente, arrancadas do chão.
Uma péssima imagem da localidade que, este domingo, e a partir deste mesmo local recebe os Campeonatos Nacionais de Estrada de atletismo, uma organização da ATC, com o apoio da Federação Portuguesa de Atletismo, Associação de Atletismo de Braga e Câmara Municipal.

Famalicão: Lions Clube ajuda Lar em S. Tomé e Príncipe

O Lions Clube de Vila Nova de Famalicão enviou, no dia 29 de setembro, tonelada e meia de material para o Lar de São Francisco de Assis, na Ilha de Príncipe, S. Tomé e Príncipe. Trata-se de material hospitalar, de higiene e desinfeção, que resulta da parceria estabelecida entre o Lions Clube de Famalicão e o Lions Clube de Roissy Pays de France. Colaborador importante nesta operação solidária é frei Fernando Ventura, também associado à construção do lar local.

O Lar São Francisco de Assis, inicialmente denominado “Casa Betânia”, vai acolher os idosos da Ilha do Príncipe que necessitem e também casos sociais.

O projeto, que começou há 4 anos, com um custo global de 317.000€, foi feito integralmente com donativos “dos pobres”, e aos quais o Papa Francisco juntou os últimos 30.000€ necessários para a sua conclusão. Daí o mote registado junto do nome do Lar de São Francisco de Assis: “dos pobres para os pobres”.

Os Lions Clubes de Vila Nova de Famalicão e Roissy Pays de France aliaram-se a este projeto no fornecimento de equipamento tão necessário para o Lar.

Este é um primeiro envio, composto por material de higiene e desinfeção hospitalar, EPI’s e canadianas, estando ambos os Lions Clubes empenhados na concretização de um donativo mais significativo, com a maior brevidade possível.