Concelho

A longa caminhada de Sónia até Tóquio

Sónia Gonçalves, atleta do FAC, sonha com a participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio (Japão), em 2020. Sónia, a melhor atleta nacional de badminton, cancelou a matrícula para se dedicar a 100% a esta «missão», mas faltam os apoios financeiros que lhe permitam a participação nos torneios internacionais que garantem os pontos para subir no ranking. O clube e a Câmara Municipal apoiam, a família e os amigos estão com a Sónia… mas falta sempre mais. Sónia vai aos torneios internacionais sozinha…Para chegar a Tóquio precisa de todos os famalicenses.

Em entrevista ao CIDADE HOJE, que pode ler na íntegra na versão papel, Sónia Gonçalves faz um balanço positivo da época. «Acabei como n.º 1 de Portugal e esse era um dos meus grandes objetivos. A nível mundial, consegui enquadrar-me numa Bolsa de Solidariedade Olímpica, do Comité Olímpico. Esta bolsa é o que antecede o Projeto Olímpico de Tóquio. A qualificação começa em abril deste ano, por isso esta bolsa é uma ajuda para estarmos mais próximos de integrar o projeto olímpico».

Desde que pratica a modalidade que sonha com os Jogos Olímpicos. «Acho que é a missão de qualquer atleta. Por esse sonho, acabei por congelar a minha matrícula no ensino superior (último ano de Educação Física), para poder dedicar-me o máximo possível à modalidade. Estou a dedicar-me quase a 100%.».

Para 2019 promete «mais conquistas» e deseja mais oportunidades «para competir a nível internacional. Para que tal seja possível, espero que as empresas nos possam ajudar para poder ter essas oportunidades e, depois, eu, como atleta, farei o meu trabalho. Espero que nos ajudem a conquistar um sonho, que é uma presença olímpica».

Previous post

Quatro atletas do AVC ajudam seleção a apurar-se para o europeu

Next post

Presidente da Câmara do Porto discute com Paulo Cunha descentralização de competências

Cidade Hoje