“A Idade de Ouro” na quinta edição da Close-Up

O quinto episódio do Close-Up – Observatório de Cinema vai para o ar entre 10 e 17 de outubro. Desta vez é a relação do Cinema com a Cidade, numa habitual conjugação com filmes contemporâneos e a história do cinema.

Um dos destaques são os filmes-concerto, nas sessões de abertura e encerramento do Close-Up. A abertura fica para o rock dos Black Bombaim e para a eletrónica de Luís Fernandes, que apresentam uma banda sonora original e em estreia para a “Idade de Ouro”, o manifesto surrealista de Buñel, com estreia a 10 de outubro.

A Idade de Ouro”, filme francês de 1930, com duração de 65 minutos, para maiores de 12 anos. Anti-clerical, este manifesto surrealista foi proibido após a estreia e só voltou a ser exibido meio século depois.

Esta é uma pista sobre as novidades do Close-Up, mas haverá mais nas várias sessões e atividades, desde cinema nas escolas, filmes comentados, outros com a presença de programadores, académicos, críticos, artistas e realizadores.