Bandeira Azul chega a 332 praias em 2018

Bandeira Azul chega a 332 praias em 2018

A época balnear contará este ano com 332 praias com Bandeira Azul. Em comparação com 2017, existem mais 12 praias com o galardão. A área de Lisboa e Vale do Tejo conta este ano com 48 praias que vão hastear a bandeira, as mesmas que o fizeram em 2017.

No Centro serão 39 praias com Bandeira Azul, mais três face ao ano passado, todas elas praias fluviais. A região é mesmo aquela que conta com um maior número de praias fluviais no País, num total de 16. Já no Alentejo há 32 praias premiadas. A região conta com mais uma Bandeira Azul face a 2017, também atribuída a uma praia fluvial, no concelho de Mourão.

O Algarve reforça este ano a sua posição de liderança com 89 galardões. Mais um, atribuído à praia do Pintadinho, no concelho de Lagoa. Por concelhos, Albufeira lidera no País, com 25 praias. O Norte mantém o segundo posto com 73 praias com bandeira azul. Há a registar a reentrada de duas praias costeiras no concelho de Matosinhos e a entrada da praia fluvial de Azenhas/ Vilar de Mouros, no concelho de Caminha. Nos Açores serão hasteadas 37 e na Madeira 14. A Bandeira Azul foi ainda atribuída a 18 marinas e a 7 embarcações ecoturísticas. O presidente da associação Bandeira Azul, José Archer, disse que “o esforço realizado na melhoria das áreas balneares permitiu ganhos socioambientais entre 25 a 55 milhões de euros”.

Marinha Grande, Sintra e Cascais recusam

No continente há três concelhos que não vão hastear a Bandeira Azul por recusarem pedir a avaliação das praias à Associação Bandeira Azul: Marinha Grande, Sintra e Cascais. Segundo o gabinete de imprensa da Câmara Municipal de Cascais, “a bandeira azul não detém o monopólio da qualidade das praias. Outras associações também atribuem distinções às praias e utilizam critérios mais atualizados e rigorosos”. Acrescenta a mesma fonte que a falta do galardão não afeta o turismo: “Cascais tem batido sucessivamente o recorde de visitas e dormidas”. Em Sintra, fonte da autarquia refere que a “câmara não concorre há vários anos porque não se revê nas regras da Bandeira Azul, vocacionadas para praias de características urbanas”. Por sua vez, fonte da Câmara da Marinha Grande refere que “há mais de dez anos que não é apresentada candidatura, precisamente por discordar dos critérios”. Oeiras é o outro concelho da costa sem Bandeira Azul. O presidente da Associação Bandeira Azul, José Archer, disse que há uma evolução positiva e acredita que “em 2019, o concelho possa receber a bandeira”.

Hastear das bandeiras

O hastear das bandeiras será nas praias da Torreira, Murtosa (1 de junho), Monsaraz (4 de junho) e Marina de Gaia (19 de junho).

Título em 55% das praias

Esta época balnear, a Bandeira Azul será hasteada em 55% das praias portuguesas. Portugal é o sexto país da Europa com mais bandeiras.

Most Popular Topics

Editor Picks